segunda-feira, 2 de janeiro de 2012

Poetizando by Rosana Nobrega

Estou escrevendo há horas e não consigo parar.
As costas doem, o cansaço já tomou conta,
E nem assim a inspiração quer cessar.
Vou continuar escrevendo para essa vontade sanar.
 
Mas não quero reclamar, pensar em estorvo,
Pois a inspiração é uma benção divina.
Estou com a mente fervilhando.
Bendito Deus, sua luz me ilumina!
 
Quero escrever sobre tudo que penso.
Extravasar sentimentos e repassar emoções.
Poder com todas as palavras em consenso.
Saciar essa sede, realizar literárias produções.
 
O amanhecer já se aproxima,
E não consegui os olhos pregar.
Tenho inspiração que me anima,
E vários temas a me embalar.
 
Tristeza, felicidade e amor,
Sucesso, angústia e rivalidade.
Temas têm aos montes a se impor.
Basta eu iniciar e terá finalidade.
 
Que benção é essa que de repente se inicia.
Escrevo com tanta vontade que me assusto.
Qualquer assunto que eu escreva me delicia,
Com apoio da inspiração que me auxilia.
 
Repertório está surgindo como num encanto,
Parecendo duendes a me passar cola.
Desse jeito, sem derramar um pranto,
Vou me emocionar, acreditar que decola.
 
Publicar um livro é um sonho antigo,
Que de repente pode se tornar realidade.
As produções já se somam, realizo.
Quem sabe não acontece de verdade!
 
Mas poemas e poesia nunca pensei escrever.
Acreditava que sobre comportamento iria descrever,
Por tanta leitura sobre o assunto ter estudado,
Além de palestras e seminários ter realizado.
 
Bem, de qualquer forma agora poesia estou escrevendo,
De maneira plena, rica e agradável, está me envolvendo,
Num emaranhado de doces sensações,
Que mesmo sem publicar já produz envolventes emoções.