sexta-feira, 25 de setembro de 2015

FeIrA dO LiVrO_ 7ª edição_FeIrA dE SanTaNa-BA-BrAsil


7ª Feira do Livro – Festival Literário e Cultural de Feira de Santana, que mais uma vez será realizada na Praça João Barbosa de Carvalho (Praça do Fórum). A expectativa de público é de 50 mil pessoas, superando as edições anteriores. A programação consta de exposições, lançamento e venda de livros, palestras, exibição de filmes, recitais, além de shows musicais com renomados artistas, a exemplo de Xangai, Timbaúba, Cescé e Marizélia.

Uma das novidades dessa edição será a “Arena Jovem”, agendada para à tarde do dia 26 (sexta-feira) e manhã do dia 27. Destinada aos adolescentes, o espaço contará com apresentações de street dance, oficina de grafitagem e de oficina de quadrinhos.

Hoje, 25, às 15h30 é a vez da palestra A guerra dos mundos: uma leitura da Literatura Brasileira Contemporânea, com Maurício Melo Júnior – Programa Leituras da TV Senado.
A característica principal da Feira do Livro, de acordo com os organizadores é a diversidade. A ideia vai muito além da comercialização de livros.

A Feira do Livro é uma realização conjunta da Universidade Estadual de Feira de Santana – UEFS, Arquidiocese de Feira de Santana, Secretaria da Educação – DIREC 02, Secretaria Municipal de Educação de Feira de Santana, Serviço Social do Comércio de Feira de Santana – SESC e Fundação Egberto Costa.

Aproveite esta oportunidade .... ainda dá tempo de visitar e prestigiar a FEIRA.

Contribuição: 
http://www.jornalgrandebahia.com.br/2014/09/feira-do-livro-de-feira-de-santana-chega-a-7a-edicao.html



FrAgMeNtOs qUe EnCaNtAm A aLmA...

créditos na imagem


SoNhEmOs.! 

nÃo sE pAgA, nÃo sE cOmpRa... e É fRuTo dAs nOsSaS LeMbRaNçAs, dEsEjoS, eSsêNcIa...

É NoSsO, rEaLmEnTe nOsSo. NÃo PoDeMoS sOnHaR sOnHoS aLhEiOs!

PeNsAmEnTo dO DiA...

créditos na imagem


Vamos sorrir... a alma agradece, e o espírito engrandece!

B.O.M D.I.A e Um óTiMo FiM dE SeMaNa!


terça-feira, 22 de setembro de 2015

A palavra e seus sentidos (1): DeNoTaÇãO e CoNoTaÇãO

A palavra e seus sentidos (1)


http://prevestibularmaua.blogspot.com.br/2013/05/denotacao-e-conotacao.html


A Língua Portuguesa é rica, interessante, criativa, versátil e se encontra em constante evolução. As palavras não apresentam apenas um significado objetivo e literal, mas sim uma variedade de significados, mediante o contexto em que ocorrem e as vivências e conhecimentos das pessoas que as utilizam.

A Conotação e a Denotação são as variações de significado que ocorrem no signo linguístico, que por sua vez é composto de um significante (letras e sons) e um significado (conceito, ideia).


                                                  http://slideplayer.com.br/slide/290332/

Estes dois conceitos são muito fáceis de entender se lembrarmos que duas partes distintas, mas interdependentes, constituem o signo linguístico: 
o significante ou plano da expressão - uma parte perceptível, constituída de sons - e 
o significado ou plano do conteúdo - a parte inteligível, o conceito. 
Por isto, numa palavra que ouvimos, percebemos um conjunto de sons (o significante), que nos faz lembrar de um conceito (o significado).  

A denotação é justamente o resultado da união existente entre o significante e o significado, ou entre o plano da expressão e o plano do conteúdo. 

A conotação resulta do acréscimo de outros significados paralelos ao significado de base da palavra, isto é, um outro plano de conteúdo pode ser combinado ao plano da expressão. Este outro plano de conteúdo reveste-se de impressões, valores afetivos e sociais, negativos ou positivos, reações psíquicas que um signo evoca.

Portanto, o sentido conotativo difere de uma cultura para outra, de uma classe social para outra, de uma época a outra. Por exemplo, as palavras senhora, esposa, mulher denotam praticamente a mesma coisa, mas têm conteúdos conotativos diversos, principalmente se pensarmos no prestígio que cada uma delas evoca.

Desta maneira, podemos dizer que os sentidos das palavras compreendem duas ordens: referencial ou denotativa e afetiva ou conotativa.

A palavra tem valor referencial ou denotativo quando é tomada no seu sentido usual ou literal, isto é, naquele que lhe atribuem os dicionários; seu sentido é objetivo, explícito, constante. Ela designa ou denota determinado objeto, referindo-se à realidade palpável.

Além do sentido referencial, literal, cada palavra remete a inúmeros outros sentidos, virtuais, conotativos, que são apenas sugeridos, evocando outras ideias associadas, de ordem abstrata, subjetiva.

Continua...

QuE a GeNtE nÃo pErCa... BoA TaRdE!


sábado, 19 de setembro de 2015

ViVa o T.E.A.T.R.O! :-) :-/


QuE aS BoAs EnErGiAs cOnTaGiEm... BoA TaRdE!


DúViDaS, PoR qUê? #colocaçãopronominal


Hoje vamos de pronome ... e sua posição na frase. Bom proveito. Bons estudos... e sucesso!

Colocação Pronominal


É o estudo da colocação dos pronomes oblíquos átonos (me, te, se, o, a, lhe, nos, vos, os, as, lhes) em relação ao verbo.

Os pronomes átonos podem ocupar 3 posições:

antes do verbo (próclise), 
no meio do verbo (mesóclise) e 
depois do verbo (ênclise).

Esses pronomes se unem aos verbos porque são “fracos” na pronúncia.

PRÓCLISE
Usamos a próclise nos seguintes casos:

(1) Com palavras ou expressões negativas: não, nunca, jamais, nada, ninguém, nem, de modo algum.

- Nada me perturba.
 - Ninguém se mexeu.
- De modo algum me afastarei daqui.
- Ela nem se importou com meus problemas.

(2) Com conjunções subordinativas: quando, se, porque, que, conforme, embora, logo, que.

- Quando se trata de comida, ele é um “expert”.
 - É necessário que a  deixe na escola.
- Fazia a lista de convidados, conforme me lembrava dos amigos sinceros.

(3) Advérbios

- Aqui se tem paz.
 - Sempre me  dediquei aos estudos.
- Talvez o veja na escola.

OBS: Se houver vírgula depois do advérbio, este (o advérbio) deixa de atrair o pronome.

- Aqui, trabalha-se.

(4) Pronomes relativos, demonstrativos e indefinidos.

- Alguém me ligou? (indefinido)
 - A pessoa que me ligou era minha amiga. (relativo)
- Isso me traz muita felicidade. (demonstrativo)

(5) Em frases interrogativas.

- Quanto me cobrará pela tradução?

(6) Em frases exclamativas ou optativas (que exprimem desejo).

- Deus o abençoe!
 - Macacos me mordam!
- Deus te abençoe, meu filho!

(7) Com verbo no gerúndio antecedido de preposição EM.

- Em se plantando tudo dá.
 - Em se tratando de beleza, ele é campeão.

(8) Com formas verbais proparoxítonas

- Nós o censurávamos.

MESÓCLISE

Usada quando o verbo estiver no futuro do presente (vai acontecer – amarei, amarás, …) ou no futuro do pretérito (ia acontecer mas não aconteceu – amaria, amarias, …)

- Convidar-me-ão para a festa.
 - Convidar-me-iam para a festa.

Se houver uma palavra atrativa, a próclise será obrigatória.

- Não (palavra atrativa) me convidarão para a festa.

ÊNCLISE

Ênclise de verbo no futuro e particípio está sempre errada.
- Tornarei-me……. (errada)
 - Tinha entregado-nos……….(errada)

Ênclise de verbo no infinitivo está sempre certa.
- Entregar-lhe (correta)
 - Não posso recebê-lo. (correta)

Outros casos:

- Com o verbo no início da frase: Entregaram-me as camisas.
- Com o verbo no imperativo afirmativo: Alunos, comportem-se.
- Com o verbo no gerúndio: Saiu deixando-nos por instantes.
- Com o verbo no infinitivo impessoal: Convém contar-lhe tudo.

OBS: se o gerúndio vier precedido de preposição ou de palavra atrativa, ocorrerá a próclise:

- Em se tratando de cinema, prefiro o suspense.

- Saiu do escritório, não nos revelando os motivos.

terça-feira, 15 de setembro de 2015

DiCaS: UsO dA VÍrGuLa


Olá, pessoal. Uma ótima tarde para todos. 
Este material aqui elencado não é produto meu, mas está sem a referência. Vasculhando meus arquivos aqui no pc, encontrei-o, todavia sem autoria. Mesmo assim quero compartilhar, pois é muito interessante, além de uma linguagem simples. Fiz pequenas alterações, apenas!

           A pontuação é um dos fatores importantíssimos na construção do sentido do texto. A pontuação inadequada pode mudar completamente o significado daquilo que se deseja expressar.
                Em relação aos sinais de pontuação, aquele que mais causa dúvidas, na construção textual, é a vírgula, por isso daremos ênfase ao emprego dela nessa unidade. Além disso, esse é o único sinal de pontuação que admite sistematização.

É PROIBIDO USAR VÍRGULA

A ordem canônica (direta) da frase na língua portuguesa é: sujeito + verbo + complementos, por isso não se usa vírgula para separar esses termos. Observe:

Ex.: A filha conversou com a mãe.                                            Aline foi ao encontro ontem.
        sujeito                              complemento                                                sujeito        compl.   compl.

Se acrescentarmos algum elemento, especialmente entre os termos acima mencionados, a vírgula deve ser usada. Observe:

Ex.: A filha, semana passada, conversou com a mãe.       Akinl, muito satisfeita, foi ao encontro ontem.

A VÍRGULA DEVE SER USADA


  • Para isolar aposto explicativo (expressão que serve como identificador, especificador)
 Ex.: Aline, excelente filha, conversou com a mãe.


  • Para isolar vocativo (termo que indica que há um interlocutor – aquele com quem se fala)
Ex.: Diretora, o aluno já conversou com o professor.
       O aluno já conversou com o professor, diretora.

  • Para isolar adjunto adverbial deslocado (termos que expressam circunstância de tempo, lugar, etc)
Ex.: Joaquim, durante o recreio, conversou com o professor. (circunstância de tempo)
       Naquele tribunal, o advogado havia se aborrecido. (circunstância de lugar)

  • Para separar oração intercalada (ou interferente)
Ex.: Joaquim, disse o professor, será bem classificado.
       Aquilo, que eu dissera ontem, não é verdade.

  • Para separar orações, nesse caso a vírgula situa-se no início da segunda oração (antes do conectivo)
Ex.: O juiz não deferiu o processo, portanto teremos de esperar mais uma semana.
                        1ª oração                          /                          2ª oração
               
Porém, se o conectivo não vier no início da segunda oração deverá ficar isolado por duas vírgulas.
Ex.: O juiz não deferiu o processo, teremos de esperar, portanto, mais uma semana.


  • Para isolar expressões explicativas, corretivas ou continuativas (isto é, por exemplo, a saber, ou seja, etc)
Ex.: O réu sempre foi um bom empregado, aliás, o melhor.
       A vítima não queria entrar com o processo, isto é, não queria prejudicar ninguém.


  • Para marcar a elipse (ausência) de um verbo já subentendido na frase.
Ex.: Na sala de aula, apenas Joaquim e mais três alunos. (a vírgula indica a supressão do verbo há)
       O réu compareceu ao tribunal; a vítima, não. (supressão do verbo compareceu)


BoA TaRde, MeU pOvO!


sexta-feira, 11 de setembro de 2015

DiCa: AbReViAtUrA dE HoRaS

Nesta semana vivenciei isso: Documentos com o registro da hora utilizando o "s" logo após o "h"; placa com a abreviação "H" maiúsculo e uma aluna me questionando como se escreve corretamente a abreviatura desta palavrinha "horas".
Achei este post na fanpage do Palavra Certa e resolvi divulgar aqui no blog.

O que não podemos é deixar passar "em branco". Vamos escrever da maneira adequada, assim evitamos críticas e constrangimentos.

Créditos na imagem

AsSiM SeJa... CoM AmOr! BoM FiM dE SeMaNa!