sábado, 28 de julho de 2012

poetizando...


 
Viajar pela leitura

Viajar pela leitura
sem rumo, sem intenção.
Só para viver a aventura
que é ter um livro nas mãos.
É uma pena que só saiba disso
quem gosta de ler.
Experimente!
Assim sem compromisso,
você vai me entender.
Mergulhe de cabeça
na imaginação!

Clarice Pacheco

pensamento do dia!



"Não há saber mais ou saber menos. Há saberes diferentes."
 Paulo Freire.

BONS MOTIVOS PARA CUIDARMOS DA LEITURA



BONS MOTIVOS PARA CUIDARMOS DA LEITURA

Por: Andréa Machado e Edson Teixeira

A leitura é um processo muito mais amplo do que podemos imaginar. Ler não é unicamente interpretar os símbolos gráficos, mas interpretar o mundo em que vivemos. Na verdade, passamos todo o nosso tempo lendo!
O psicanalista francês Lacan disse que o olhar da mãe configura a estrutura psíquica da criança, ou seja, esta se vê a partir de como vê seu reflexo nos olhos da mãe! O bebê, então, segundo esta citação, lê nos olhos da mãe o sentimento com que é recebido e interpreta suas emoções: se o que encontra é rejeição, sua experiência básica será de terror; se encontra alegria, sua experiência será de tranqüilidade, etc. Ler está tão relacionado com o fato de existirmos que nem nos preocupamos em aprimorar este processo. É lendo que vamos construindo nossos valores e estes são os responsáveis pela transformação dos fatos em objetos de nosso sentimento.
Leitura é um dos grandes, senão o maior, ingrediente da civilização. Ela é uma atividade ampla e livre – fato comprovado pela frustração de algumas pessoas ao assistirem a um filme, cuja história já foi lida em um livro. Quando lemos, associamos as informações lidas à imensa bagagem de conhecimentos que temos armazenados em nosso cérebro e então somos capazes de criar, imaginar e sonhar.
É por meio da leitura que podemos entrar em contato com pessoas distantes ou do passado, observando suas crenças, convicções e descobertas que foram imortalizadas por meio da escrita. Esta possibilita o avanço tecnológico e científico, registrando os conhecimentos, levando-os a qualquer pessoa em qualquer lugar do mundo, desde que saibam decodificar a mensagem, interpretando os símbolos usados como registro da informação. A leitura é o verdadeiro elo integrador do ser humano e a sociedade em que ele vive!
O mundo de hoje é marcado pelo enorme fluxo de informações oferecidas a todo instante. É preciso também tornarmo-nos mais receptivos e atentos, para nos mantermos atualizados e competitivos. Para isso, é imprescindível leitura que nos estimule cada vez mais em vista dos resultados que ela oferece. Se você pretende acompanhar a evolução do mundo, manter-se em dia, atualizado e bem informado, precisa preocupar-se com a qualidade da sua leitura.

Ao ler realizamos as seguintes operações:

1) Captamos o estímulo, ou seja, por meio da visão, encaminhamos o material a ser lido para nosso cérebro.
2) Passamos, então, a perceber e a interpretar o dado sensorial (palavras, números, etc.) e a organizá-lo segundo nossa bagagem de conhecimentos anteriores. Para essa etapa, precisamos de motivação, de forma a tornar o processo mais otimizado possível.
3) Assimilamos o conteúdo lido integrando-o ao nosso arquivo mental” e aplicando o conhecimento ao nosso cotidiano

Livro interessante ou leitores interessados?

Observe: você pode gostar de ler sobre esoterismo e uma pessoa próxima não se interessar por este assunto. Por outro lado, será que esta mesma pessoa se interessaria por um livro que fale sobre História ou esportes? No caso da leitura, não existe livro interessante, mas leitores interessados.

Leitura eficiente
A pessoa que se preocupa com a qualidade de sua leitura e com o resultado que poderá obter, deve pensar no ato de ler como um comportamento que requer alguns cuidados, para ser realmente eficaz.

1) Atitude
Pensamento positivo para aquilo que deseja ler. Manter-se descansado é muito importante também. Não adianta um desgaste físico enorme, pois a retenção da informação será inversamente proporcional. Uma alimentação adequada é muito importante.Cuidado! Devemos virar a página, segurando-a pelo lado superior, antes de lermos a última frase!

2) Ambiente
O ambiente de leitura deve ser preparado para ela. Nada de ambientes com muitos estímulos que forcem a dispersão. Deve ser um local tranqüilo, agradável, ventilado, com uma cadeira confortável para o leitor e mesa para apoiar o livro a uma altura que possibilite postura corporal adequada.Quanto à iluminação, deve vir do lado posterior esquerdo, pois o movimento de virar a página acontecerá antes de ter sido lida a última linha da página direita e, de outra forma, haveria a formação de sombra nesta página, o que atrapalharia a leitura.

3) Objetos necessários
Para evitar de, durante a leitura, levantarmos para pegar algum objeto que julguemos importante, devemos colocar lápis, marca-texto e dicionários sempre à mão. Quanto sublinhar os pontos importantes do texto, é preciso aprender a técnica adequada. Não o fazer na primeira leitura, evitando que os aspectos sublinhados parecem-se mais com um mosaico de informações aleatórias.

Fonte: mundo vestibular

Os prazeres da leitura são múltiplos...


“Os prazeres da leitura são múltiplos. Lemos para saber, para compreender, para refletir. Lemos também pela beleza da linguagem, para nossa emoção, para nossa perturbação. Lemos para compartilhar. Lemos para sonhar e para aprender a sonhar (há várias maneiras de sonhar...). A melhor maneira de começar a sonhar é por meio dos livros...”
José Moraes - Escritor

quarta-feira, 25 de julho de 2012

O valor do idioma_ Revista Língua Portuguesa

 

O valor do idioma
Crescimento e valorização do português no mundo acompanham atual destaque econômico e cultural do Brasil

Carmen Guerreiro e Luiz Costa Pereira Junior

Quanto vale um idioma? Se a língua portuguesa estivesse numa prateleira de supermercado, estaria em um empório de luxo ou esquecida em um canto, em promoção num mercadinho? Estamos acostumados a medir o valor econômico dos objetos a que um idioma dá nome, e não do idioma em si. Mas recente estudo solicitado pelo Instituto Camões ao Instituto Superior de Ciências do Trabalho e da Empresa (ISCTE), em Portugal, encarou o desafio de medir essa grandeza, e revela que 17% do PIB do país equivale a atividades ligadas direta ou indiretamente à língua portuguesa.

Uma matéria bastante interessante para refletirmos sobre o valor do nosso idioma: O PORTUGUÊS.

Saiba mais! Acesse:
http://revistalingua.uol.com.br/textos/72/o-valor-do-idioma-249210-1.asp

poetizando...


Se cada dia cai

Se cada dia cai, dentro de cada noite,
há um poço
onde a claridade está presa.
há que sentar-se na beira
do poço da sombra
e pescar luz caída
com paciência.

Pablo Neruda 

pensamento do dia!

Escrever é fácil. Você começa com uma letra maiúscula e termina com um ponto final. No meio você coloca idéias

 
Um escritor é todo aquele que dedica parte do seu tempo às letras, seja profissionalmente ou não.
Escrever é uma liberação da mente, pois, escrevendo, damos asas aos nossos pensamentos e à nossa criatividade, sem encontrarmos limites no tempo nem no espaço. Um escritor não precisa ter a missão de salvar o mundo, mas deve carregar a responsabilidade de ser honesto consigo mesmo e com os outros, pois um dia seus escritos podem ser lidos por alguém, formando opiniões.
Quando lemos, nossa imaginação nos leva ao mundo da fantasia e dos sonhos, onde podemos ser o que quisermos. 
Experimente!

terça-feira, 24 de julho de 2012

poetizando...





Estou Lúcido como se Nunca Tivesse Pensado

A noite desce, o calor soçobra um pouco,
Estou lúcido como se nunca tivesse pensado
E tivesse raiz, ligação direta com a terra
Não esta espécie de ligação de sentido secundário observado à noite.
À noite quando me separo das cousas,
E m'aproximo das estrelas ou constelações distantes —
Erro: porque o distante não é o próximo,
E aproximá-lo é enganar-me.

Alberto Caeiro, in "Poemas Inconjuntos"
Heterónimo de Fernando Pessoa

pensamento do dia!

sexta-feira, 20 de julho de 2012

poetizando...

A IDADE DE SER FELIZ

"Existe somente uma idade para a gente ser feliz,
somente uma época na vida de cada pessoa
em que é possível sonhar e fazer planos
e ter energia bastante para realizá-los
a despeito de todas as dificuldades e obstáculos.
Uma só idade para a gente se encantar com a vida
e viver apaixonadamente
e desfrutar tudo com toda intensidade
sem medo nem culpa de sentir prazer.
Fase dourada em que a gente pode criar
e recriar a vida à nossa própria imagem e semelhança
e vestir-se com todas as cores
e experimentar todos os sabores
e entregar-se a todos os amore
sem preconceito nem pudor.
Tempo de entusiasmo e coragem
em que todo desafio é mais um convite à luta
que a gente enfrenta com toda disposição de tentar algo NOVO, 
de NOVO 
e de NOVO, 
e quantas vezes for preciso.
Essa idade tão fugaz na vida da gente chama-se PRESENTE
e tem a duração do instante que passa."

Mario Quintana

domingo, 15 de julho de 2012

poetizando...Lispector

 
Clarice Lispector
Meu grito foi tão abafado,
que só pelo silêncio contrastante,
percebi que não havia gritado...
O grito ficará me batendo dentro do peito...


terça-feira, 10 de julho de 2012

"Ela anda meia nervosa?"


"Ela anda meia nervosa?"
(INCORRETA) "Ela anda meia nervosa?"
Não!!! De jeito nenhum!!! Em absoluto!!!!!
A palavra meio, quando intensificar adjetivo (no caso, a palavra "nervosa"), será advérbio, sendo, consequentemente, invariável.

Como saber se meio é advérbio?

A maneira mais fácil é substituí-lo por outro advérbio de intensidade qualquer. Por exemplo, coloque a palavra bem no lugar de meio. Se a frase continuar tendo nexo, este será invariável. Façamos isso no exemplo apresentado, ou seja, substituamos meio por bem:
Ela anda bem nervosa.

A frase está perfeita, portanto deveremos corrigir a primeira, deixando-a assim:
(CORRETA)  "Ela anda meio nervosa?"

Se não for possível substituir meio por bem, então meio pertencerá a outra classe gramatical, que veremos agora:

1. Quando meio modificar substantivo, será adjetivo (com o significado de metade de um todo; médio, intermediário), por isso concordará com o substantivo. Por exemplo:
·  Ele bebeu meia garrafa de café = Ele bebeu metade da garrafa.
2. Meio ainda pode ser substantivo, significando ponto médio; centro; o que dá passagem ou serventia; condição, circunstância; via por onde se chega a um fim, bens de fortuna (neste último caso, só se usa no plural)

Outros exemplos:
  •       A situação está meio complicada =A situação está bem complicada.
  •       Basta-me meia xícara = Basta-me metade da xícara.
  •       Esse é meu meio de vida. = condição.

Dúvidas sobre uso do "L" ou "U". CONFIRA!


 
                                    Termina com L ou U ?

É comum ter dúvida se as palavras terminam com L ou  U.

Confira a dica... é bem interessante!

As palavras que terminam com L tem o som mais aberto e as que terminam com U um som mais fechado.
Isso vale para as palavras que terminam com EL/EU ou OL/OU.

       OL e EL - o som é aberto                   OU e EU - o som é  fechado
              
Exemplos:

OL (aberto) - espanhol, cachecol, lençol, anzol, sol, girassol, rouxinol, futebol, espanhol
                      Exceção: a palavra gol

OU (fechado) - engessou, lançou, sou, vazou, colocou, acabou, apanhou

EL (aberto) - pastel, anel, mel, fiel, carrossel, carretel, gel

EU (fechado) - pneu, perdeu, seu, escreveu, aprendeu, meu, regeu, rompeu
                        Exceções: céu, véu, chapéu - o acento deixa aberto

Mas atenção nas palavras que terminam com AL e AU. Neste caso o som NÃO muda. Daí a necessidade em guardar na memória. Mas não é tão difícil, pois  são poucas as palavras que terminam com AU:

    cacau, pau, mingau, mau, luau, grau, degrau, bacalhau

palavra do dia: exsudar






exsudar |eis|
v. tr.
1. Suar; transpirar.

v. intr.
2. Sair em forma de suor ou gotas.